Efeito Viagra

(Este texto foi escrito em Outubro/2000)

Os benefícios do progresso são discutíveis – isto ninguém discute. Com certeza existem assuntos que estão fora desta questão. A possibilidade de o Amir Klynk se comunicar do seu barco na Antártida com alguém lá no Saara é um exemplo. A cogitação de o Lars Grael poder voltar a velejar com uma prótese é outro.

Todos concordamos que as pesquisas visando o progresso da humanidade devam continuar. Mas acredito haver alguns desvios nesta história. A clonagem de seres humanos seria um destes desvios.

Mas, neste momento vou me ater ao caso Viagra.

Com toda certeza um dos maiores problemas - se não o maior - do homem em toda a história da humanidade é a impotência. Um homem sem ereção é como um facão sem corte, uma caneta sem tinta, um político sem votos. O homem veio ao mundo como um reprodutor. Deus disse à Adão – 'Crescei e multiplicai-vos.'. O que significa reprodução. Mas para que o homem possa reproduzir, ele tem que obter a ereção. Tudo bem que hoje existe a tal da inseminação artificial, mas pelo que me consta ainda não conseguiram desvincular a ejaculação da ereção. Ainda bem, porque senão o nosso 'inseparável amigo' ganharia mais um nome, entre tantos que já tem: Bica Quebrada(apontada para o chão e pingando).

O símbolo fálico se não consegue a ereção é rebaixado a 'gato de armazém'(só vive dormindo em cima do saco).

Pois bem, chegou a solução. Chama-se Viagra. Alegria geral no planeta Terra, acredito até mais por parte das mulheres do que dos homens. Posso até imaginar o pensamento de algumas delas: 'Pô! Finalmente vou voltar a ter alegrias!'; 'Vou comprar para o Alfredão, quero ver ele continuar me negando fogo!'; 'Aquele safado do Jurubelbo, é agora que eu vou saber se realmente ele está broxa ou se está negando fogo em casa para apontar sua artilharia para a rua.'

Enfim, cada mulher mal amada com seus pensamentos, planos, vinganças, etc.

Só que a moeda tem duas faces. E para muitas dessas mulheres, a euforia inicial está se transformando em desespero. Tem senhoras que já tinham se acostumado àquela vida mansa, sem fortes emoções, a tal ponto que os joelhos já se sentiam como irmãos gêmeos siameses, e agora toda noite vem o marido cobrar o seu 'direito como tal'. Isto está terminando em divórcio. Tem outras que não estão passando por este problema, pois os maridos mais malandros estão barganhando no mercado: trocando a sua de 60 por 3 de 20. E jura que está dando conta.

Problemas também está tendo a Justiça norte-americana: não sabe como agir diante do crescente números de processos que as mulheres estão movendo contra o laboratório fabricante do Viagra, alegando que o tal remédio dissolveu seus casamentos. Vejam vocês que ironia. Até então havia separações por falta de sexo. Agora está havendo por sexo em demasia.

Enfim, o que tem de homens que já dobraram o "Cabo das Tormentas" voltando à ativa sexual é coisa de louco. Só que tem mais um porém, o Viagra só revitaliza a libido, o coração continua broxa, sem estruturas para suportar tantas emoções.

A continuar assim, quem vai entrar com processo contra o laboratório será São Pedro. Além de se ver obrigado a fazer horas extras, ainda tem que ficar ouvindo lamúrias do tipo 'Pô! Logo agora que eu voltei a dar uns tapinhas na cara da gata o Senhor mandou me buscar!'

          [Retornar]